Preço de refrigerante e cerveja deve subir com mais imposto.

O preço de refrigerantes e cervejas deve subir depois que entrar em vigor, em 1º de maio, a lei que aumenta impostos e altera o modelo de cobrança de tributos de bebidas frias (refrigerantes, cervejas, energéticos e isotônicos). A mudança deve gerar aumento de 5%, em média, no preço final das bebidas para o consumidor, segundo Fernando Rodrigues de Bairros, presidente da Alfrebras (Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil).

A estimativa é que, com o aumento de impostos, a carga tributária cobrada do setor suba 10%. “O preço sofrerá também o impacto da atualização da base de cálculo, já que a usada hoje é de 2012″, disse Bairros. No novo modelo, a cobrança de PIS/Pasep será de 2,32% e a de Cofins, de 10,68%. O IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) será de 6% para as cervejas e de 4% para as outras bebidas.

 

Desenvolvido por Gilberto Designer