Apesar das chuvas, o inverno será irregular no RN.

As condições climáticas em 2015 deverão ser melhores e mais favoráveis que em anos anteriores, ainda assim, o período chuvoso no sertão do Rio Grande do Norte será irregular. Este foi o primeiro parecer indicado pelos meteorologistas do Nordeste e de institutos nacionais que estiveram reunidos na sede da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn) para discutir as condições e previsões para a chegada de chuvas ao semiárido nordestino. Nesta quarta-feira (25), um boletim oficial sobre o assunto será divulgado pelo grupo de especialistas.
Além do chefe de meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot, também participam do encontro o titular da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) e representantes de instituições como a UFRN, a Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) e Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec). O grupo participa da 2ª Reunião de Análise e Previsão Climática para o período de março a maio, comumente utilizada pelos agricultores da região para o período de plantio e colheita.
De acordo com Bristot, em fevereiro já houve uma melhora na ocorrência de chuvas no Estado, porém, não é possível dimensionar o impacto desta influência no restante do inverno. “Houve uma melhora e a tendência é que as chuvas aconteçam. Agora se é menor ou acima da média, ainda não temos como mensurar”, disse. O titular da Aesa, Alexandre Magno, compartilha a mesma opinião. “Temos notado melhorias na qualidade, em todo o Nordeste, nesta fase de Oceano Pacífico frio e Oceano Atlântico quente. As condições são muito diferentes de 2013 e 2014, que tivemos um início de inverno bem ruim, mas, mesmo assim, o quadro de irregularidades chuvosas, tanto na distribuição quanto no total, deverá permanecer. Infelizmente”, salientou.

 

Desenvolvido por Gilberto Designer