Deputado propõe fim do dinheiro em espécie no Brasil.

Pela proposta do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), o fim do dinheiro seria uma maneira de combater com eficácia os crimes no Brasil.

Caso o projeto de lei 48/2015 seja aprovado pelo Congresso, haveria um prazo de cinco anos para abolição do papel-moeda. São somente três artigos no projeto, que também proíbe que bancos e empresas de créditos cobrem percentual em operações de débito, que cresceriam em volume com o fim do dinheiro.
Para Lopes, com o fim das cédulas e moedas ficaria mais fácil combater violência, corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas. Ele citou como exemplo países que estudam abolir o dinheiro físico, como Noruega e Israel. Todas as transações poderiam ser rastreadas e as investigações ficariam mais fáceis.
No projeto, o deputado lembra que apenas 51% dos brasileiros têm conta bancária, mas acredita que a situação pode mudar em pouco tempo. "No século 21, não há por que ter dinheiro em papel. No fim do Século XIX, Rui Barbosa fez um célebre discurso em defesa do papel-moeda porque as pessoas queriam continuar usando o ouro. Estamos em um momento parecido", argumenta. 
Segundo a Veja, o deputado estima que o projeto fique em tramitação por uns cinco anos. Ele pretende pedir à presidente Dilma um grupo de trabalho para debater o assunto.

 

Desenvolvido por Gilberto Designer