Forças Armadas poderão atuar por até 12 meses em presídios.

Em mais uma tentativa de responder à crise no sistema penitenciário, o governo colocou à disposição o uso das Forças Armadas para atuar dentro dos presídios. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (18/1), para a “garantia da lei e da ordem” no sistema penitenciário brasileiro por um período de 12 meses. A proposta foi levada pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, à reunião com secretários de Segurança Pública, que foram surpreendidos com a medida.
Para que as Forças Armadas sejam usadas nos presídios, será necessário a autorização dos governadores. O emprego dos militares é disponibilizado após mais de 100 presos morrerem em rebeliões no Amazonas, em Roraima e no Rio Grande do Norte. Ontem, após o massacre do fim de semana, com a morte de 26 detentos na Penitenciária de Alcaçuz, na Grande Natal, o presídio amanheceu novamente com presos em cima do telhado e ameaças de novos tumultos.

 

Desenvolvido por Gilberto Designer